(51) 3597.1260 / (51) 3597.2654

Notícias

A evolução da cerâmica no mundo

Diversos arqueólogos já encontraram incontáveis peças de cerâmica de eras antigas, tanto que não é errado dizer que a história da cerâmica se mistura com a história da humanidade e de suas civilizações, pois, graças a essas peças, é possível reconstruir hábitos, religiões e até mesmo estudar as migrações de povos desaparecidos há muitos anos. A cerâmica se fez presente no cotidiano de todos os povos. Da era Neolítica, aos dias atuais, os artistas transformam os blocos de argila em itens úteis para as pessoas. Os tijolos e telhas de cerâmica, que são fabricados desde a Mesopotâmia, são alguns dos poucos produtos em que a estética não é o fundamental, já que o seu uso não é específico para decorar ambientes. No Mediterrâneo, em 2000 A.C., um trabalhador desconhecido criou uma roda de madeira com um pedal que permitia fazer vasos de cerâmica com superfície lisa e espessura uniforme e de forma mais rápida. Conforme o passar das eras, cada povo desenvolveu o seu estilo de confecção do produto e criaram novas técnicas. Os chineses foram os pioneiros, na metade do terceiro milênio, na criação de objetos com mais design, pintados e esmaltados. Eles também foram os primeiros a trabalhar com o caulim que cria a porcelana. Os ceramistas italianos continuaram a trabalhar com os sistemas arcaicos e gregos durante a Idade Média. Em Portugal, no século XVIII, com a “invasão” dos santeiros, foi introduzida a cultura dos presépios e, em consequência disso, surgiram os primeiros bonecos feitos de barro com imagens, que hoje em dia são comuns para nós, como imagens de Jesus Cristo, freiras, anjos, entre outros. Nessa época, os artistas viviam à sombra e em função das igrejas, o mais conhecido desta época é o Aleijadinho. Com o desenvolvimento industrial, os revestimentos cerâmicos para a utilização em paredes e pisos deixaram de ser privilégio de ambientes religiosos e palácios. Os objetos de cerâmica se tornaram acessíveis a todas as classes sociais. A cerâmica passou a ser utilizada nas paredes das casas, por exemplo, deixando de figurar apenas em obras monumentais, e integrando a composição de fachadas de pequenos sobrados comerciais e residenciais e, até mesmo, de algumas casas térreas. A cerâmica passou a ser utilizada como revestimento pelos árabes. A palavra azulejo, por exemplo, tem origem no termo “Azuleicha”, cuja tradução é “pedra polida”. Essa cultura foi difundida na Península Ibérica e, de lá, chegou à Europa. Em Portugal, principalmente, pois tem enorme importância cultural, tanto que o azulejo português é bastante conhecido. Fonte: Estiva e Refratários e Revista Fapesp

Compartilhe
Voltar para notícias
2021 © Cerâmica Ritter.
Desenvolvido por UnionCom.