(51) 3597.1260 / (51) 3597.2654

Notícias

Processo de fabricação da cerâmica

Todo mundo já viu ou comprou uma peça de cerâmica, mas o que a grande parte das pessoas não sabe é como esse material é fabricado. Por isso, nós decidimos explicar nesse texto como funciona o processo de fabricação da cerâmica. A maioria das matérias-primas, da fabricação da cerâmica, são naturais e são encontrados na crosta terrestre. Após um processo de mineração, os materiais coletados são moídos, classificados conforme sua granulometria e purificados. Os materiais cerâmicos, geralmente, são fabricados a partir da composição de duas ou mais matérias-primas, além de aditivos e água. Mesmo no caso da cerâmica vermelha, na qual sua matéria-prima é basicamente argila, dois ou mais tipos de argilas, com características diferentes, são utilizadas na fabricação. Uma das etapas fundamentais do processo de fabricação da cerâmica é a dosagem da matéria-prima com os aditivos, que devem seguir com rigor as formulações de massas, que podem ser classificadas como: - Suspensão: também conhecida como barbotina, para obter peças em moldes de gesso ou resinas porosas; - Massas secas ou Semi-secas: na forma granulada para obtenção de peças por prensagem; - Massas plásticas: para obter peças por extrusão, seguida ou não de torneamento ou prensagem. Formação das peças Existem inúmeros processos responsáveis por dar formas às peças de cerâmicas. Os métodos principais são: Colagem ou Fundição: consiste em verter uma suspensão num molde de gesso, onde permanece durante determinado tempo até a água que está contida na suspensão, seja absorvida pelo gesso; enquanto isso, as partículas sólidas vão se acomodando na superfície do molde, formando a parede da peça. Prensagem: sempre que é possível, são utilizadas as massas granuladas e com baixo teor de umidade. Existem diversos tipos de prensas, como por exemplo, fricção, hidráulica e hidráulica-mecânica, além de poder ser dos modos mono ou dupla ação e ainda possuir dispositivos de vibração, aquecimento e vácuo. Extrusão: a massa é posta numa extrusora, onde é compactada e forçada, por um pistão ou eixo helicoidal, através de um bocal com determinado formato. O resultado disso é uma coluna extrudada, que quando cortada, dá origem aos tijolos vazados, tubos, blocos entre outros. Torneamento: é uma etapa posterior à extrusão e é realizada em tornos mecânicos ou manuais, onde a peça recebe o seu formato final. O próximo processo é o térmico. Ele é fundamental para obter os produtos cerâmicos, pois ele depende que suas propriedades finais sejam desenvolvidas. Esses processos são conhecidos como secagem e queima. Fonte: Associação Brasileira de Cerâmica.

Compartilhe
Voltar para notícias
2021 © Cerâmica Ritter.
Desenvolvido por UnionCom.